DESOCUPA na Revista Continuum

Na matéria intitulada “Ocupe tudo” publicada na última edição da Revista Continuum, publicada bimestralmente pelo Itaú Cultural e distribuída gratuitamente, o Movimento DESOCUPA foi citado como “um dos movimentos civis mais bem organizados e perenes” que atuam na cidade.

No texto, a jornalista Sabrina Duran destaca o “levante civil” que vem acontecendo em algumas capitais brasileiras, promovido por indivíduos insatisfeitos com os desmandos dos poderes público e privado. “Aqui e ali brotam ações e movimentos com propostas de atuação diversas, mas com um mesmo objetivo: recuperar o cenário de encontro para as pessoas”, diz a jornalista. A matéria também destaca o projeto CANTEIROS COLETIVOS, organizado pela jornalista Débora Didonê, que também participa do DESOCUPA.

Confira abaixo a referência feita ao DESOCUPA e clique aqui para fazer download da revista:

Em Salvador, um dos movimentos civis mais bem organizados e perenes é o Desocupa [movimentodesocupa.wordpress.com], nascido em janeiro deste ano depois dos desmandos carnavalescos do prefeito João Henrique Carneiro (PP). A prefeitura assinou um contrato com o Camarote Salvador para que este ocupasse a Praça Ondina durante o tríduo da capital baiana. As reformas da praça terminaram em agosto de 2011. Um mês depois, a praça foi fechada com tapumes para o público, gerando revolta nos moradores.

“A gente tem uma gestão municipal dramática no que diz respeito aos espaços públicos. Não há uma política de coleta de lixo, de refeitura de calçadas, de arborização; e a gestão iniciou um processo de privatização desse espaço. A relação de intimidade que a iniciativa privada tem com todos os poderes mostra que a gente vive uma falsa democracia, que, na Bahia, é a indústria do entretenimento”, diz o arquiteto Ícaro Vilaça, participante do movimento. Recentemente, por iniciativa do Movimento Vozes de Salvador, com a colaboração do Desocupa e do A Cidade Também É Nossa, foi realizado um seminário com a participação da população, de arquitetos, de urbanistas, de economistas e de outros profissionais.

No evento, elaborou-se uma proposta de governo com 11 pontos importantes para a cidade, do planejamento urbano à cultura. O documento foi entregue e discutido com pré-candidatos a prefeito. “A indignação contra a administração municipal estava presente em muita gente. Começou com algo pontual e acabou virando o exercício da cidadania em caráter permanente”, finaliza Vilaça.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s