Leia os relatos de quem esteve hoje no Quilombo Rio dos Macacos

Durante a noite de hoje, as pessoas que estiveram hoje no Quilombo Rio dos Macacos para apoiar e defender a comunidade que está sendo brutalmente agredida pela Marinha do Brasil, utilizaram as redes sociais para compartilhar relatos e sentimentos em relação à barbárie presenciada.

Aproveitamos a oportunidade para divulgar que amanhã será realizada uma reunião na Biblioteca Central dos Barris, às 14h, sobre a situação do Quilombo Rio dos Macacos. Compareçam e se mobilizem para ajudar a comunidade.

Leia abaixo alguns relatos da situação no Quilombo.

Tiago Lemos Costa:

“Quem esteve hoje no QUILOMBO RIO DOS MACACOS presenciou a fala de uma Mãe referindo-se a quando seu Filho ver um carro de Policia: “Mãe, a gente vai morrer hoje?”

Michele Perroni:

” O clima lá é de tristeza e tensão! O Ministro da Defesa mandou suspender a reintegração por hoje, o que irritou bastante os militares que estavam mobilizados. Por conta disso, todos estão temendo uma retaliação no meio da noite ou a qualquer momento.

As pessoas estão sitiadas e sob forte pressão! Para se ter idéia da situação, a SAMU não conseguiu entrar para atender uma senhora idosa, que passou mal essa semana. ela teve que ser retirada no carrinho de mão!

Amanhã vai rolar um novo encontro às 14hs, na Biblioteca Central dos Barris. Vamos nos unir! Por amor aos nossos irmãos, por amor à vida!”

Rafael Brito Gomes:

“Quando chegamos lá na portaria da vila militar, SIM vc tem que passar POR DENTRO da vila para chegar no Quilombo, eles estão NO MEIO do Vila, estou CONSTANTEMENTE em estado de sítio, ou seja, os soldados da vila dizem quem pode, quando e onde pode entrar.

Lá na vila soube que uma senhora IDOSA sofreu um acidente dias atrás e não permitiram que a SAMU entrasse no local e a senhora foi transportada de CARRO DE MÃO!!! ISSO MESMO CARRO de MÃO, que inclusive QUEBROU A PERNA nesse trajeto!!

Fiquei muito triste, as pessoas tensas, sem saber como iriam dormir em meio a aquela situação. Um senhor que aparentava ter por volta dos 60 anos, estava falando que não suportava mais aquela angústia de adiamento da decisão, que cada vez que se adiava seu coração apertava mais.

JURO! Não chorei aos prantos de vergonha, mas meu coração deixou um pedaço naquele lugar. MEU DEUS! O que queremos com isso? SÃO PESSOAS! Que são descendentes dos moradores de quilombos, que estão ali há séculos e agora por que os militares querem aumentar sua vila, vão mesmo tomar o espaço dos nativos?”

Rodrigo Cavalcanti:

“Ouvi um cara chamando o filho e dizendo para a repórter do Massa: ‘Está vendo aquele cajueiro? Meu filho nasceu ali embaixo. O que vou dizer a ele quando derrubarem? Como vou explicar a ele que não fiz nada para impedir. Hoje dou a minha vida por esse lugar. Sem nenhum medo’.”

Anúncios

4 respostas em “Leia os relatos de quem esteve hoje no Quilombo Rio dos Macacos

  1. Carissim@s, ao ler e discutir com colegas de Departamento a pauta de reivindicações do movimento, a fim de produzir nota de repúdio à Marinha do Brasil, uma colega pontuou que a reivindicação da instauração de uma Câmara de Negociação pode não ter o fim esperado, qual seja, a defesa integral dos interesses dos quilombolas. Isto pode acontecer, mesmo que para alguns mais crédulos a instauração da Câmara soe como um avanço nas negociações, posto que esta Câmara não tem representantes comprometidos diretamente coma luta deste povo.
    Uma comissão de estudantes de Ciências Sociais engajados diretamente nesta mobilização, propôs uma aula pública para se discutir o tema e mobilizar ainda mais o apoio a esta causa. Estão planejando uma aula pública na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas com a participação desta colega antropóloga e advogada, responsável pelo GT de Quilombos da ABA (Associação Brasileira de Antropologia). Creio que seria de grande importância a participação das lideranças deste, a fim de contribuir com trocas de experiências e informações, e também para o fortalecimento desta frente de mobilização.

    • Roca querida,

      quando será essa aula pública? Nos informe quando houver a definição de data e horário para podermos divulgar no site e no fórum do facebook, convidando as pessoas que estão interessadas em se envolver.

  2. …”não permitiram que a SAMU entrasse no local”…

    Desde que tomei conhecimento do caso, de situações como a citada a cima, me pergunto: isso é LEGAL?! Que sociedade é esta que vivemos?! Por que esta instituição pode, dentre outras coisas, OMITIR UM SOCORRO e não ser penalizada – pior, ser INSTITUCIONALMENTE apoiada?!

    Pelo amor de Deus alguém me explica isso…

    #IssoMeRevolta!

  3. Enquanto os criminosos governarem este país, as injustiças serão inimagináveis, nós lutaremos, nos engajaremos, nos revoltaremos, nos movimentaremos, mas na hora que dormirmos… Seremos traídos e tudo irá por água abaixo.
    Lutem pelo Rio do Macaco, mas lutem mais ainda para salvar todos os “Rios de Macacos” que estão por vir. E a única maneira de acabar com tudo isso é fechando o senado e o congresso, pois lá só tem ladrão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s